sexta-feira, outubro 31

O amor nas pontas dos dedos ( O amor nas mãos)

Pararge aegerica

Fotografia de Luís Ferreira

Busco-te
por entre as árvores,
procuro-te em cada olhar
revejo-te em todos os sorrisos...

...Encontro-te perdido numa praia
que só nós sabemos.

Agarro o tempo
para que
não me deixes ir
no esquecimento
que pedes.

Penso-te,
imagino-te,
sinto-te
numa explosão de sentidos sem fim.

Então,
é manhã outra vez
e escondo-te tão dentro de mim
que
te perco de novo.

14 comentários:

mié disse...

...não desistir nunca.

O amor é a parte melhor da vida. É o que nos faz ser inteiras. Sem ele tudo acontece lá fora, com ele tudo acontece cá dentro.


________continuo a ser uma romântica :)

Um beijo

imenso


Bom fim de semana

Twlwyth disse...

Escondemos o amor, soltamos as palavras.

Beijo doce

Utopia das Palavras disse...

Amor de procura
incessante...
amor transbordante
amor de medos
"amor na ponta dos dedos"

beijo
ausenda

Eduardo Aleixo disse...

Lindo, meigo, terno. Gostei.
Bom fim de semana. Sabe-se lá se um dia não se organizará uma confraternização. Beijos.
Eduardo

bruno mateo disse...

É manhã sempre...
Beijos.

Lúcia disse...

Forte,Anamar. Sofrido. Uma explusão de sentimentos que descreves tão bem...
Beijinhos

Carlos disse...

olá
essa busca é maravilhosa para a nossa própria construção enquanto essência.
Deixa que o amor se perca dentro de ti pois ele alimenta, enquanto a chama está acesa.

bj
bom fim de semana

em azul disse...

Porque a ponta dos dedos é especial para o amor...

Um beijo
em azul

Pedro Meneses disse...

simplesmente adorei..simplesmente amei....

antónio barroso cruz disse...

E o que são as pontas dos dedos se não o prolongamento das sensibilidades que povoam cada sentido que percorre o nosso corpo?
E o que é o amor possível de ser amado em cada lugar encontrado e encenado para o exculpir dos corpos amados?
E o que é a paixão intensa, forte, vulcânica, se não o renovar de cada manhã nas almas que acordam embrulhadas nos corpos esgotados pela travessia da noite.
Continuas surpreendente Anabela. Como surpreendentes continuam as palavras que montas e desmontas ao sabor das imagens que te povoam.

Marta disse...

Ás vezes, perdemos o amor porque nos preocupamos como o "amanhã"...
Só existe "hoje", "este momento" - um passo de cada vez...
Lindo o poema.......
Obrigada pela visita..
Beijos e abraços
Marta

blue disse...

obrigada, Anamar...

Maria disse...

O amor, sempre o amor
perdido achado e escondido
e perdido outra vez...
E a dificuldade que tenho em te comentar, porque as tuas palavras às vezes são pedaços da minha pele...

A fotografia é fantástica!


Um beijo

Beatriz disse...

"e escondo-te tão dentro de mim
que te perco de novo."

Lindo demais este verso!