sábado, maio 23

Dança comigo






Aos poucos

d

e

v

a

g

a

r

i

n

h

o

regressa o Eu que preciso
explosivo

vibrante

apaixonado

vai-se insinuando nos cabelos ao vento
no Sol da Primavera dos sentidos
e
apetece-me
um vestido de Verão,
decotado,
sem costas,
saia rodada comprida
e
uma canção.

(Mesmo sabendo que não terei a tua mão
para me conduzir na dança...)

Mas apetece-me...

...VIVER!

19 comentários:

Canto da Boca disse...

Essa é a condiçaã mais linda do ser humano: viver!
Que a vida sempre lhe traga canções de embalar, de encantar, de vibrar, de emocionar, de dançar, devagarinho, com um vestido de verão, e os sentidos, ainda que guardados, voltados para uma certa "mão"...
Um domingo belíssimo e um beijo!
;)

PAS[Ç]SOS disse...

Numa noite de Verão, a pele despindo-se devagarinho... apetece um coração, não! dois vibrando de paixão numa dança que renove o VIVER.

Multiolhares disse...

Quantas vezes os sonhos se transformam em realidade
beijinhos

Anónimo disse...

amiga:
Conheci-te criança de tranças, gargalhadas e vestidos de flores; corremos, pulámos, rimos, rimos... da escola para casa, dos livros para a música, do jardim para os sonhos, da imaginação para a vida. Emoções, (des)ilusões, enganos, aspirações, aventuras, erros, conquistas e vitórias... tantos anos e precisamos de outros tantos para conversar, escrever, partilhar, desafiar e decobrir o mistério da vida.
Conto contigo!
da amigantiga

Joao P. disse...

Que bonito!

Apetece-me VIVER!

Curioso o facto de nem sempre nos apetecer e também perceber que há dias em que nos apetece usufruir de tudo o que há de bom na vida

Bonito mesmo!

(publiquei algo relacionado com o tema no meu blogue, embora em sentido oposto)

Bjs

João

KrystalDiVerso disse...

inserAssim... sim!... Viver!
Vezes há em que tudo fazemos para rendilhar túmulos que não são propriedade nossa, ainda assim, pegamos em nossas amarguras e estima ausente, transformamo-nos em aranhas tecedeiras e tecemos uma teia que nos vai matando lentamente!... Admiravelmente, esses túmulos nem sequer são de ninguém, não existem e todos que tentaram fechar-se neles, a única coisa que encontraram foi a... saudade de si mesmo, do Amor que está em tudo que respiramos e o medo de ali jazer para sempre!... Sabe bem respirar, sabe bem o tocar, sabe bem a entrega... mesmo que seja a nós mesmos; é muito bom saber de nossas qualidades e defeitos e escolher com qual viver-se melhor!... O prazer da descoberta constante de nossa mente, de nosso corpo que vai mudando, de nossa alma que permanece imutável, revela-nos, o que somos todos nós, vivendo conquistas e saboreando o admirável prazer de... nos sentirmos conquistados pelo melhor que há em nós!...

Tenho muito prazer em testemunhar revelações de liberdade, de "renascimento", do desabrochar dos espiritos jovens ecarcerados nas samarras de inverno!... Admirável frescura!

Desejo-lhe um excelente fim de semana!

Escolha entre... beijos e abraços

Maria disse...

Que bom!!!
... que bom...

Beijo enorme!

Faça a Diferença !!! disse...

Maravilhoso post, parabéns...


Mas apetece-me...

...VIVER! cada dia em busca da felicidade...

LBardo disse...

Um vestido da cor de Maio.

Pronta para a festa?




bj.do meu parapeito

Ácido Cloridrix HCL disse...

Olá!!! Qual a origem do teu “nick” e os mistérios que estão por trás dele??? Diz-nos tudo em http://sexohumorprazer.blogspot.com/ , por curiosidade ou simples “cusquice” gostaríamos de sabe-lo!!! Agradecido antecipadamente pela colaboração, HCL

preto [e] branco disse...

Uhauuu...

Não que os anteriores post´s não sejam bons mas, há um tempo que lia em ti, palavras em "desalento" mas também de "desejos".
Hoje, vejo alegria, olhos cristalinos e palavras grandes como a expressividade de um "apetece-me viver".

uhauu...

bj...nho

edmundo cardoso gil disse...

ao som das tuas palavras é fácil deslizar numa dança...

a beleza a viver[-se]

bjs.

A.S. disse...

Olá Rosamar,

O teu belo poema, sugeriu-me que te deixasse um poema publicado no meu livro "Diálogo de Sombras"/2006


TANGO


Trazes no corpo o ritmo da melodia,
no rosto um ar de poesia.
Saia comprida, leve, colorida,
boca sedutora, húmida, garrida,
olhos meigos, negros, fascinantes.
Beleza que passa e me cativa
na eternidade de todos os instantes.

Vem. Dá-me a tua mão!
Vamos dançar
num imenso abraço.
Quero sentir em cada rima
a sensualidade do compasso,
a emoção que nos aproxima,
teu corpo excitante,
o olhar fulgurante,
Desejo e paixão.

Vem. Dá-me a tua mão!
Leva-me a voar
neste tango envolvente.
Deixa-me sonhar
com outros compassos.
Preso nos teus braços,
eu quero dançar
um tango diferente.

Vem. Dá-me a tua mão!
Vem ser a minha estrela,
ilumina meu chão
para não me perder.
Vamos dançar,
luzir a madrugada,
e deixar este tango acontecer!...


BjO"ss

A.S. disse...

Anamar... Julgo que por lapso, no comment anterior, te chamei Rosamar... :(
Peço-te que releves e me desculpes!
Sorry....

AL

[ rod ] disse...

As coisas se reconstroem com nossos materiais... muitas vezes bem mais fortes... e o alicerce que antes nem estabilizava... revigora.


Bjs moça,




Novo dogMa:
númeRo...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

maré disse...

a mim também, sabias?

mas longo, tão longo é o caminho

_____
beijo

Graça Pires disse...

Viver e dançar e amar...
Muito bom.
Beijos.

MZ disse...

O sol, a Primavera, têm esta magia... desperta-nos os sentidos levando-nos a saborear o que de melhor a vida tem!

com carinho
Mz

Tchi disse...

E há muitas cerdeiras a sorrir a vermelho.

:)

Beijinhos.