quinta-feira, agosto 20

Cisne selvagem

Óleo sobre tela de Elisabete Maria Sombreireiro Palma



A (minha) morte
será a libertação
de dor
que causo
inexorável
e
imprudente
quando tento uma felicidade
mesmo breve mesmo pendente
em flores silvestres
aromas campestres
mar de meu desejo
infinito azul
tudo o que começa tem um fim
assim um amor que era eterno
na efemeridade da mudança.


Musica
sentidos
dança
aroma jasmim
o apelo do deserto
chá de menta
perfume táctil
plural
cântico final.

(O princípio está no fim).

22 comentários:

Maria disse...

Gostava de ter palavras para ti. Para mim. Mas faltam-me todas...

Beijo

carlosré disse...

São os circulos eternos de uma vivência.
Sem medos dizê-lo e aceitá-lo.
Mas ainda é cedo para como exemplo tocar a morte.
Vive as tempestades e bonanças terrenas. Amores e desamores eu tenho, tu tens, quem não os tem?
Sofre-se sim mas que podemos fazer?

"Musica
sentidos
dança
aroma jasmim
o apelo do deserto
chá de menta
perfume táctil"

Para mim se eu possuir o que acima descreves...vale uma vida.

Beijo

Graça Pires disse...

Do apelo do mar e do deserto: em tons de azul e mel...
Beijos.

gabrielle disse...

peregrinações da alma
e
almas peregrinas
sábias, (e)ternas


beijinho

mfc disse...

É sempre proibido desistir... mesmo de uma forma bela!

MZ disse...

Tudo está em constante mudança, a começar pelas flores, que não tarda irão secar e voltar a renascer na próxima Primavera...

beijo grande

casa de passe disse...

talvez o princípio esteja no fim, mas a explicação de tudo está no berço...

um beijo

loulou

Carlos Barros disse...

Nada (que) nos deixe indiferentes...
porque nada é indiferente, nem mesmo a libertação. Os amores são eternos, assim como efémeros...
beijo

Nitrox disse...

A espiral da mudança, roda e repete-se diferente, sempre diferente, sempre igual, sempre em mudança. Fins e inícios talvez não existam, apenas uma mudança constante.

Fica bem!

Teresa Durães disse...

e quando os extremos se unem, o perpétuo

Pedro Meneses disse...

sem dúvida que o meu afastamento das palavras em breve acabará...fiquei feliz quando pude voltar a ler, a interpretar....

cabo espichel...um lugar único, não?

A.S. disse...

Anamar...

O fim de alguma coisa é inevitavelmente o principio de outra...

Gostei do poema... apesar das "entrelinhas" :))


Beijos!

Arabica disse...

Para quê conter-se com a adivinhação da morte quando a vida exuberante ainda vibra?

Bebe o chá, sente o chão e deixa que ela, vida -de forma natural, em estado selvagem-, aconteça :)

Canto da Boca disse...

Uau! Ainda que seja o anúncio de um fim, é uma poesia fenomenal.
Mas se todo princípio é o fim; o fim não é então o princípio?

Beijo!

;)

Haere Mai disse...

"A (minha) morte
será a libertação
de dor
que causo
inexorável
e
imprudente
quando tento uma felicidade
mesmo breve mesmo pendente"

Um belo poema, mesmo vestido da cor da libertação(?). Liberdade tem a cor do céu e do mar no aroma de chás de menta ao sabor dos ventos do deserto.

Imprudente é desistir da prudência.

Beijo azul.

O Profeta disse...

As cordas de uma viola vibraram
Beijaram os dedos ao tocador
Uma nota fugiu ao encontro da saudade
No refrão a canção tinha a palavra amor

Nunca ouviste a palavra amor
Nunca te encontrou a nota de uma violoncelo
Nunca se rasgou o teu deserto de silêncios
Nunca um som te fez sentir o quanto é belo

Bom fim de semana

Doce beijo

maria m. disse...

um belo poema, inscrito nas leis da natureza.
a felicidade conquista-se a cada dia nas pequenas grandes coisas da nossa vida, entre o «princípio» e o «fim».

um beijo.

~pi disse...

sim

e

vice-versa

[ tem -me

chegado

ESSA

resposta,




beijo



~

. Paulo . Intemporal . disse...

. do fim, o princípio, ou a estrada a ser curva resplandecente .

. sublime e bel.íssimo .

. um beijo meu, com amizade .

preto [e] branco disse...

"tudo o que é eterno tem um fim"...

As tuas palavras, em forma poética, revelam a beleza de vida vivida/desejada mas...
porquê pensar no "fim" e não no "agora"?

Flúi, como as águas.

bj...nho

Nilson Barcelli disse...

Magnífico poema querida amiga.
Conseguiste pintar com as palavras uma tela belíssima. Parabéns.
Bom fim de semana, beijo.

de mim para ti disse...

Não sei como aqui vim parar, mas gostei do espaço e das tuas palavras.
Volto!
Um abraço
M. (pseudónimo)