quinta-feira, outubro 29

Espera por mim



A semana corre(u) lenta

angustiante

pelo receio de (não) te ver.


Sei-te perdido nesse hospital

dores insuportáveis

de quem sabe que a vida terminou.


Recuso-me a acreditar.


Por isso

espera por mim

amanhã

vou tentar dar-te o jantar.

E falarei pelos dois

se o cansaço

nem te deixar olhar.


Rirei das piadas que inventarei

seguarar-te-ei na mão

para que sintas que a vida não se esvai assim...



Lembrar-te-ei dos teus filhos a brincar

do colo que lhes dou

e que achas que me ficam bem

das risadas soltas

que te fatigam o andar

curvado

sobre ti

numa espera devagar

homem sem esperança

que tento recuperar.


Espera por mim

que tenho tanto

para te contar.

Como se pode perder alguém, que ainda não se ganhou?

Amanhã enxugarei todas as lágrimas que (ainda) não chorei.

20 comentários:

Maria disse...

Não tenho palavras.
Apenas um abraço, muito forte.

continuando assim... disse...

fica sempre tanto ...ou quase tudo por contar

uminuto disse...

agarrar com força essa esperança de amar
um beijo para afastar a dor

Anónimo disse...

Minha querida Amiga
Por ele e por mim, agradeço incondicionalmente o teu sentir.
Beijos

Et

José Rui Fernandes disse...

... (sem palavras, perante a angústia de uma esperança inexistente...)

.

pin gente disse...

porque a amizade dá esse "direito".
e eu deixo-te um abraço apertado.

Lilá(s) disse...

Que dizer? deixo um abraço apertado e um grande beijinho.

Sofá Amarelo disse...

A dor escreve-se por linhas tortas... se há um Deus porque não aparece agora?

O maior beijinho!

gabriela rocha martins disse...

sem palavras

( apenas )




.
um beijo

observatory disse...

;)

bom dia

com medo de...?



saude

c.

antónio paiva disse...

...

deixo-te um abraço!

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
Esta dedicatória está muito bem.

Isto és tu e ponto.

Bom f-d-s!!

Canto da Boca disse...

Um abraço apertado e um beijo carinhoso.

carlosré disse...

beijos

Luz disse...

É de ficar sem palavras..., sentir esta angústia que nos consegue deixar um sabor amargo e, ao mesmo tempo querer manter a esperança que talvez nem exista por mais que a queiramos ter...
Mas é este sentir que nos faz viver e ser.

Abraço

mfc disse...

Palavras sofridas que a vida não pode consolar.

Joao P. disse...

Ana(mar)

Nem sei o que te dizer...

Beijo

João

Anónimo disse...

Boa tarde,

Faça-me o favor de satisfazer a minha curiosidade.

Esta foto é tirada na Fortaleza de Armação de Pera, onde passei verões felizes na minha infância?
É a autora da mesma?

Obrigada pela atenção.

Carlota Rebello da Cunha

Pedrasnuas disse...

HÁ MOMENTOS ASSIM...ACONTECEM MAIS TARDE OU MAIS CEDO...SÃO DUROS E COMPLEXOS...
CHORA TUDO...

BEIJINHO

AnaMar (pseudónimo) disse...

Carlota Rebello da Cunha:
Obrigada por ter passado por cá.

Satisfarei com todo o gosto a sua curiosidade assim que me seja oportuno no que diz respeito ao local ( de memória não me recordo se é o local que indica ou Sesimbra). Vou confirmar nos meus registos. Quanto à autoria das fotos é minnha como todas com excepção das que referm os autores.

Cumprimrntos.