quinta-feira, março 15

Espelho



Percorro a memória
num novo olhar
que me mira
suplicante
de amor

amo em golfadas de ri(s)o em mar

por vezes até devagar
outras
em constantes sobressaltos

amo em gritos altosde explosão de prazer e suor

amo em pinceladas de luz
musica
cavalo lusitano
chapéu andaluz
trinar de guitarra
viola piano
violeta azul

espelho vitral

(n)o apelo do deserto
o meu corpo em chamas
fogo de peito cansado

amo em espasmos sincronizadosbater de asas
borboletas
aves migratórias

amo e celebro vitórias
amo e amparo lágrimas
amo e invento histórias

amor paixão

por vezes ilusãomágoa
então

rasgo o coração
atravesso os espelhos
com o (teu) amor
do lado oposto no inverso do contrário do avesso.

E permaneço.
Numa canção sem pauta.

17 comentários:

carlosré disse...

São palavras de uma força imensa. De um amar tão intenso que toca.
Besos

Hellag disse...

magnifica foto, cor, reflexos e definição...e texto..lindo!!!parabéns a todos

Marta disse...

Amo a vida, enfim...
A que se reflecte em mim e toca na alma...
Uma beleza...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Apenas eu disse...

e há melhor do que tudo isso?

gostava de amar assim. com essa certeza.
tudo em mim é um ponto de interrogação. até eu...

um grande beijinho e bom fim de semana.

José Rui Fernandes disse...

Uma canção sem pauta porque já se tem de cor! Ter de cor significa ter no coração! Diz-se muito bem em inglês, para tocar de cor, "play by heart"!

Um beijo,
Zé Rui

A.S. disse...

As mais belas canções são aquelas que dispensam a pauta... feitas de improviso!


Beijos...
AL

Nitrox disse...

Apetecia-me mesmo estar no deserto, contemplar o oceano de dunas sob um céu estrelado até ao infinito, só, completamente só.

Fica Bem!

Anónimo disse...

como é bom saber que ainda é possível alguém amar em golfadas de ri(s)o em mar...
zé mimoso

Graça disse...

Lindíssimo, Ana!

Um beijo para o teu fim de semana.

maria manuel disse...

«Numa canção sem pauta», porque és tu quem a escreves, canção de amor com palavras-incêndio.

beijo.

Baila sem peso disse...

Amas na canção do espelho
que escorre rio para o mar
Amas na canção do mar
que escorre cor para o céu
Amas...com tudo aquilo que é teu!
Amas com direito, sem avesso
o coração, espelho que não tem preço!

Beleza assim gostar
na forma do verbo Amar!

Bom fim de semana
beijo

Anónimo disse...

O refelexo da essência.
Amar sem clave de sol,
Palavras,
Sentimentos.
Uma dança sem fim,
que nos toca para sempre.
Na memória,
olhares
pinceladas de música.
O rasgar da aurora
Um por de sol, sem lágrimas
e, permanecer.

é na realidade uma explosão de prazeres e emoçoes guardadas, permaneça.

"rascunhos"

Fred Skill disse...

Com um aroma inebriante
Com um sabor viciante
Com um sentido aberto...
Vivido, provavelmente...
Um chá no deserto,
Absorvente...
;)

sou...serei? disse...

A minha ausência em visitar-te nota-se mas...não quer dizer esquecimento!

Em boa altura regresso e, deparo com palavras que, numa leitura de beleza poética, demonstram o teu "saber" como se vive o amor sendo que, em nada concordo que estejas a interpretar uma "canção sem pauta" e se na verdade não tens a pauta então, é porque a dispensas pois, sabes bem essa canção.

bj...nho

Sofá Amarelo disse...

Paralelismo em forma de reflexos... o que é a Vida senão um imenso reflexo onde as coisas se repetem projectadas em actos sincronizados?

Graça Pires disse...

Amar em gritos altos.
Lindo! Um beijo.

Leite de Pedra disse...

Caramba! Este poema é obra prima! Que deleite!

http://manivelasdamente.blogspot.com