sexta-feira, agosto 19

My Melody






anima-se o vento sob o teu andar deslizante

imperceptível a poeira do meu olhar

vacilante

enquanto me tomas nos braços

me tomas

em goles ávidos

num

trago

o

ventre rasgado em camuflagens de alma de anjo


tomas-me depois

d.e.v.a.g.a.r


num deguste próprio de um vintage porto

envelhecido em caves de ouro


(a)douro

o teu sorriso

com estas mãos pequenas de brincar à apanhada

calada

no beijo despido que te sopro

de coração partido em pedaços de papel


respirava-te em gotas de chamas


bebia-te as palavras irrequietas

vagabundas

na minha pele

onde ainda escreves discursos


p-a-r-t-i-t-u-r-a-s


musica que compõe(s) (n)o meu corpo

enroscado

nu

teu


melodia que sou

que somos

tu & eu.



quarta-feira, agosto 10

Today is the Day ou como o amor nos (es)colhe...











Viajo na tua pele de marfim




que me deixaste em reminiscência




sorvo-te as palavras




os gestos




bebo-te o suor na distância da corrida




para não te perder




de vista




em janelas de castelos onde és rei dos meus afectos




entorno o olhar na tarde que tomba








d




i




r




e




i




t




a






ao peito




neste corpo marcado pelos teus poros




pelo teu saber de mim sem o toque de veludo que imaginas sentir




neste corpo onde pairo em esperas infinitas




sem suportar demoras do tempo que não tenho




saliva




lágrima




ou sémen




vivo




de memória(s) que invento.









Um dia




meu amor,




saberás o sabor agridoce do meu sangue




o perfume da minha carne firme




e




perder-te-ás no meu olhar de mel, quando eu já tiver partido.