sexta-feira, agosto 19

My Melody






anima-se o vento sob o teu andar deslizante

imperceptível a poeira do meu olhar

vacilante

enquanto me tomas nos braços

me tomas

em goles ávidos

num

trago

o

ventre rasgado em camuflagens de alma de anjo


tomas-me depois

d.e.v.a.g.a.r


num deguste próprio de um vintage porto

envelhecido em caves de ouro


(a)douro

o teu sorriso

com estas mãos pequenas de brincar à apanhada

calada

no beijo despido que te sopro

de coração partido em pedaços de papel


respirava-te em gotas de chamas


bebia-te as palavras irrequietas

vagabundas

na minha pele

onde ainda escreves discursos


p-a-r-t-i-t-u-r-a-s


musica que compõe(s) (n)o meu corpo

enroscado

nu

teu


melodia que sou

que somos

tu & eu.



15 comentários:

Maria disse...

Já não devia surpreender-me com a tua poesia. Mas ainda me surpreendo... bonita!

Beijos.

Filipe Campos Melo disse...

O sonho sopra
quando sopram todos os ventos
quando todos os sons são todos os versos
tomas-me depois d.e.v.a.g.a.r
num beijo de papel
onde as palavras são tua pele

Um prazer te ler

Bjo.

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa disse...

Só quero dizer que gostei do perfume musical e poético que respirei enquanti li.
Um abraço.

A.S. disse...

Uma doce melodia escrita sobre a fulminante nudez do desejo, na ébria vertigem lúcida de prazer...


Te beijo!
AL

Sonhadora disse...

Minha querida

Um poema lindo...um hino à poesia...uma sensualidade subtil.

Um beijinho
Rosa

Maria Clarinda disse...

Simplesmente maravilhoso! Tinha saudades de te ler!!!!Jocas

. intemporal . disse...

.

.

. poetica.mente a unificação do "Eu" .

.

. oriundo de dois beijos de papel .

.

.

. uma boa semana .

.

.

Mar Arável disse...

Palavras para serem lidas em voz alta

mfc disse...

A paz de um amor desejado!
Lindo.

Depois de um período de férias fica aqui o meu abraço.fliqu

Baila sem peso disse...

Um sorriso que sopro do meu coração
na linda melodia que tens sempre à mão!

Beijo

(obrigada por teres aparecido lá no meu cantinho e me teres feito recordar como é bonita a tua escrita que brinca com as palavras, enroladas em "veludo e cetim" com perfume de jasmim) :)

Canto da Boca disse...

d.e.v.a.g.a.r o poema se aloja e nunca mais nos deixa.
Nos toma numa cadencia de enlevo poético, libidinoso, luxuriante, melodioso, cumprindo o seu destino: tocar e emocionar!

Lindo demais, Ana!

Beijinhos!

Lilá(s) disse...

Passei para me deliciar com as tuas poesias.
Bjs

OUTONO disse...

...e a palavra molda-se no sentir de um factor redactorial...teimosamente poema doce...num abraçar próprio...

Pleno!

Malu disse...

Um poema cheio de musicalidade.
Apeteceu-me sair a danças em passos suaves esta sua melodia.
Abraçoswearnlo

Anónimo disse...

Numca saberei se a vida é curta ou longa para mim,mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas!...
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silêncio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acarícia, desejo que sacia, amor que promove a loucura da paixão, isto é o melhor que temos para DAR.

" sim, rascunhos"