segunda-feira, julho 28

ESTÁ PREPARADO PARA O PERÍODO CRÍTICO DE INCÊNDIOS FLORESTAIS?















Verifique se está devidamente preparado para a época de incêndios florestais deste ano (http://www.dgrf.min-agricultura.pt/portal/prevencao-a-incendios-dfci):

Tenho o mato limpo, à volta da minha casa, num raio de 50 metros, para proteger a minha casa e criar uma zona de segurança para os bombeiros poderem fazer o seu trabalho.

Tenho as botijas de gás de reserva e as vazias longe de casa.

Tenho o telhado limpo de folhas, ramos, pinhas e carumas.

Tenho o caminho de acesso à minha casa, com o mato limpo numa faixa de 10 metros para cada lado.

Tenho os armazéns e locais onde tenho os animais, com uma faixa de protecção de 50 metros sem matos.

Tenho os montes de lenha afastados da minha casa.

Tenho as palhas guardadas num lugar onde o terreno está limpo à volta, sem matos e ervas.

Tenho as árvores à volta de minha casa desramadas e os ramos de umas não tocam nos ramos das outras.

Tenho o quintal sem ervas secas e sem folhada seca.

Tenho um sítio para fazer compostagem para não ter de queimar os restos das culturas e da jardinagem.

Tenho a relva do meu jardim devidamente cortada.

Tenho as chaminés protegidas com um sistema anti-fagulhas.

Já falei com os meus vizinhos que têm propriedades que confinam com os caminhos de acesso à minha casa, para que limpem os matos numa faixa de 10 metros, para cada lado, para se for preciso accionar um plano de fuga eu poder sair em segurança com a minha família.
Com estes trabalhos e acções fiquei mais protegido, tenho a minha casa mais segura e o risco é menor.Assim é mais difícil ver os meus bens serem destruídos pelo fogo!


quarta-feira, julho 9

Funny Valentine (Chet Baker)



Dilacerante
esta melodia onde me refugio
lânguida
perturbante,
numa calma
de morte anunciada.

O Sol encobre
o luar do meu rosto
em pranto
as minhas mãos
cheias
do vazio que invento
para
me reencontrar
nesta fuga
de mim,
sem destino,
sem ti.

É quase
(A)gosto
das tardes escaldantes
em esplendor
vibrantes
numa dor por partilhar.

Há segredos que não se cabem em nós de tão grandes que são.

Os sonhos
de(V)erão
ser
perseguidos
até à exaustão?

Viajo...
Há dias que parti.
E não sei se regresso.
Não sei de mim.

Fecho os olhos.
Aspiro o ar fresco de uma manhã tardia.
Irei por onde a musica me levar.

Lentamente esqueço a cor de um olhar.

(A)guardo a noite
em reflexos
de lume
azul
assim.
o beijo prometido
com sabor a cerejas
proibido
suspenso
o gesto
do adeus
que não sei.