quinta-feira, novembro 18

Ainda tu....


Porque és tu


e sempre TU

que ainda me tocas a alma

mesmo que ao de leve


s.u.a.v.e.m.e.n.t.e


nas tantas vezes em que t(r)ocamos os corpos



terça-feira, novembro 2

Abêcê............AVC........................





invento sorrisos

amenos

despedidos de abraços frágeis


l
á
g
r
i
m
a
s

descuidadas

abandonadas ao vento

aos tropeções no tempo

em que r.a.c.i.o.c.i.o.n.a.r era fácil

o
pensamento

lembrar o momento
voar até ao esquecimento

dormente o lado esquerdo da vida que já não é

aos poucos regresso a mim
e
já não sei quem fui

sou?

e o (a)mar que desagua no meu corpo
quando rio
d.e.v.a.g.a.r

(es)vai-se a memória nas margens da alma
sangue espesso cor de pétalas de paixão